Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Gaúcha do Norte,27 de Junho de 2022 - Segunda Feira

Senado aprova ‘janela’ para mudar de partido e deputados ‘arrumam as malas’

Pelo menos quatro deputados estaduais já anunciaram a intenção de mudar de legenda

POLÍTICA MT | 03/09/2015 - 13:45:54


O Senado Federal aprovou, na noite de quarta-feira (2), emendas ao PLC 75/2015, que trata da minirreforma eleitoral. Entre as propostas aprovadas, está a abertura de uma “janela” para troca de partido, que permita aos deputados e vereadores trocarem de sigla durante um período determinado, sem perder o mandato.

A aprovação do projeto reforça a esperança dos políticos mato-grossenses que querem trocar de sigla, porém, ainda não garante a migração, já que o texto retornará para a Câmara Federal para ser novamente votado,em função das alterações feitas no PLC.

Pelo menos quatro deputados estaduais já anunciaram a intenção de mudar de legenda. Dilmar Dal’Bosco (DEM) e Pedro Satélite (PSD) querem se unir ao “ninho tucano”, que acolheu o governador Pedro Taques (PSDB) recentemente. No balanço geral, o partido que mais deve crescer em Mato Grosso é o PSDB, em função do efeito Pedro Taques.

Janaina Riva e Gilmar Fabris, por sua vez, pretendem deixar o PSD e se filiar ao PMDB, que receberá o senador Blairo Maggi (PR). Eles também estudam o convite do PR. A principal motivação da única deputada de Mato Grosso é migrar para um partido de oposição, já que o PSD caminha para a base de sustentação do governo Taques.

Mauro Savi (PR) chegou a anunciar que sairia do partido por justa causa, depois de ter sido “fritado” pela sigla na eleição da Mesa Diretora. Porém, acabou fechando acordo e afirmou que permaneceria na agremiação. Outro que demonstra desconforto no próprio partido é o vice-líder do governo, Leonardo Albuquerque (PDT), em função da saída do governador da sigla.

Os republicanos esperam receber também um deputado federal, Valtenir Pereira (PSB), que estava só esperando a abertura da janela para se filiar e trabalhar uma pré-candidatura a prefeito de Cuiabá.

Financiamento e coligações

O Senado aprovou também mudanças nas eleições proporcionais, e criou uma espécie de cláusula de barreira para tentar evitar que “puxadores de votos” levem consigo parlamentares com votações pífias. A proposta prevê que, mesmo em coligações, apenas serão eleitos os que obtiverem pelo menos 10% do quociente eleitoral.

Os senadores alteraram também as regras de financiamento de campanha aprovadas na Câmara. Eles proibiram as doações de empresas às campanhas políticas e, por outro lado, autorizaram, o repasse de dinheiro de pessoas físicas aos partidos e candidatos.

Outras alterações também foram aprovadas, e todas passarão novamente pela apreciação da Câmara. O texto do PLC 75/2015 aprovado no Senado modifica três leis, entre elas o Código Eleitoral (Lei 4.737/1965), e segue para redação final, para depois ser remetido à Câmara. 


Fonte: Olhar Direto

Política - 24/06/2022

Adolescente usa ferro em brasa para marcar 22 de Bolsonaro na pele

Caso ocorreu em Mirassol D’ Oeste (300 km a Oeste de Cuiabá)

Querência - 22/03/2022

Vereador que sacou a arma para outro em Querência é policial aposentado; ele pode ser cassado por quebra de decoro

O policial aposentado foi impedido de atirar por um policial militar que estava na casa de leis acompanhando a sessão

JUSTIÇA - 03/03/2022

Lewandowski suspende última ação penal contra Lula

Lula se tornou réu no ano de 2016

JUSTIÇA - 19/10/2021

TJ afasta Emanuel Pinheiro da Prefeitura; chefe de gabinete é preso

A Prefeitura será assumida pelo vice-prefeito, José Roberto Stopa (PV)

Ver todos

SELECT * FROM mega_noticias WHERE status > '1' and publicacao <= '2022-06-27 02:26:29' and cat='25' and cod_mega!='1631' ORDER BY publicacao DESC limit 4


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!