Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Segunda safra de milho está estimada em 96,7 milhões de toneladas

Com quebra no Paraná e Mato Grosso do Sul, está estimada uma redução de 10,5% na produção brasileira de milho, mesmo com as boas condições no Mato Grosso e Goiás

AGRO | 23/05/2024 - 09:01:37

A colheita da segunda safra de milho 2023/24 tem início com estimativa de queda na produção devido à redução de área e condições climáticas irregulares no Mato Grosso do Sul e Paraná. Após uma safra 2022/23 com recordes de produtividade, os organizadores do Rally da Safra estimam um volume de 96,7 milhões de toneladas, volume 10,5% abaixo da temporada passada. A produtividade deve ficar em 98,8 sacas por hectare, valor 7% menor que na safra 2022/2023.

Em campo a partir desta semana, seis equipes técnicas do Rally farão o levantamento quantitativo e qualitativo das lavouras da segunda safra em quatro estados produtores – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. "Será o momento de dimensionar a safra, com dados sobre população de plantas, número de espigas, grãos por espiga, peso de grãos e condições fitossanitárias, entre outros, que irão refletir a produtividade no final da expedição", explica André Debastiani, coordenador do Rally.

Apesar de ser uma safra menor, há bom potencial de produtividade no Mato Grosso e Goiás, compensando parte da quebra no Mato Grosso do Sul e Paraná, aponta Debastiani. A expectativa inicial de um calendário ruim para implantação da segunda safra não se concretizou. O encurtamento do ciclo da soja abriu uma janela muito favorável para o plantio do milho nas principais regiões produtoras.

Grande parte das áreas produtoras no Mato Grosso foi semeada em uma janela ideal, com chuvas bem distribuídas durante o desenvolvimento. O estado registrou o segundo plantio mais rápido de sua história – o primeiro ocorreu na safra 2022/23. Goiás também implantou as lavouras de milho dentro de uma janela ideal e recebeu bons volumes de chuva em abril. Segundo levantamento da Agroconsult, 80% e 65% das lavouras desses estados, respectivamente, possuem alto potencial produtivo.

Já o Paraná e o Mato Grosso do Sul, apesar de terem implantado as lavouras em calendário muito mais favorável do que na safra anterior, devem registrar perdas decorrentes do clima seco ao longo dos meses de março e abril. “O cenário do Mato Grosso do Sul, sem dúvida, é o mais preocupante. Toda a região Sul do estado foi afetada pela estiagem que já causou danos irreversíveis”, explica Debastiani.

Minas Gerais, Maranhão, Piauí e Tocantins, no entanto, implantaram as lavouras de segunda safra em uma janela de maior risco climático, em razão do atraso da safra da soja. Com exceção de Minas Gerais, os demais estados foram beneficiados pelas chuvas tardias de abril.


Fonte: Rural News


AGRONEGÓCIO - 17/07/2024

Canarana teria se tornado o maior produtor mundial de gergelim

Na safra 2023/24, Canarana plantou 330 mil hectares com soja

Política Agrícola - 04/07/2024

Governo Federal anuncia Plano Safra 2024/25 de R$ 400,59 bilhões

Valor representa cerca 10% de aumento em relação à safra anterior, porém não atende o pequeno produtor, com menos recursos controlados e juros mais caros

Agronegócio - 27/06/2024

Exportações de milho crescem 40% e MT consolida posição no mercado internacional

O crescimento é reflexo da ampliação da oferta de milho no Estado e da produção histórica de 50,5 milhões de toneladas na safra 22/23

Agronegócio - 27/06/2024

Política Agrícola Nacional: a montanha concebe uma rataria

Presidente da Aprosoja Mato Grosso é categórico em dizer que adiamento do anúncio do Plano Safra trará várias implicações e passa uma mensagem ruim para o mercado

Ver todos

SELECT * FROM mega_noticias WHERE status > '1' and publicacao <= '2024-07-21 08:43:39' and cat='21' and cod_mega!='8381' ORDER BY publicacao DESC limit 4


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!