Gaúcha do Norte,11 de Dezembro de 2018 - Terça Feira

Gagliasso vai passar um mês na Capital gravando longa-metragem de diretor mato-grossense

“Estou honrado e amando a chance de estar aqui em Cuiabá”

26/02/2018 - 06:02:41


O ator Bruno Gagliasso (ao microfone), ao lado do diretor Bruno Bini

O ator global Bruno Gagliasso afirmou que está honrado em poder passar os próximos 30 dias em Cuiabá, gravando o longa-metragem “Loop”, dirigido pelo mato-grossense Bruno Bini, no qual é protagonista.

No filme, que combina ficção científica, ação e suspense, Gagliasso vai interpretar Daniel, um físico que busca uma forma de voltar no tempo para impedir a morte da namorada.

“Mato Grosso é quem está me dando a chance de estar aqui. E eu estou amando estar aqui. Todo mundo me pergunta: por que Cuiabá? Acho que a resposta é: por que não Cuiabá? E essa é uma grande produção também, esse filme só tem fera. Assim que eu li o roteiro, na hora liguei para o Bruno Bini e falei que, sem dúvida, é um dos melhores roteiros que já li na minha vida”, disse o ator, durante coletiva de imprensa na tarde deste sábado (24).

Todos os profissionais envolvidos são maravilhosos, então a honra e a chance quem me deu foi Cuiabá, foi Mato Grosso

O ator elogiou a equipe do filme, que começará a ser gravado já no domingo (25) e é composta por 60 profissionais, majoritariamente aqui do Estado.

“Todos os profissionais envolvidos são maravilhosos, então a honra e a chance quem me deu foi Cuiabá, foi Mato Grosso, e estou aqui para retribuir. Acho que esse filme vai ser um sucesso. Para um primeiro longa, o Bruno Bini foi atrevido, ousado, e é disso que a gente precisa. Estou muito feliz de estar aqui”, afirmou.

De acordo com o diretor Bruno Bini, ao menos 280 atores de Mato Grosso integrarão o elenco de apoio e figuração, além dos atores Sandro Lucose e Romeu Benedicto, que estão no núcleo principal da trama.

“Loop” é o primeiro longa-metragem de Bini, que tem extensa trajetória nos curtas. Ele acredita que o filme valorizará no circuito nacional o cinema produzido no Estado .

“Os líderes de equipe são de fora, mas a maior parte dos profissionais é de Mato Grosso. Todo o elenco de apoio e figuração, que chega a 280 pessoas, é daqui. Existe um muro e o que a gente quer fazer com esse filme é quebrar, é destroçar esse muro, trazer a atenção do país para Cuiabá, para Mato Grosso e mostrar que aqui dá pra fazer cinema, e fazer bem feito”.

Bini contou que o longa será gravado em 28 locações espalhadas pela Capital e deverá custar cerca de R$ 3 milhões.

“Não vamos forçar a barra para mostrar a cidade, a história vai acontecer de uma maneira fluída, não sei se as pessoas que não conhecem a cidade vão identificar, mas pra quem é daqui vai ser muito interessante. A gente vai rodar na Universidade Federal de Mato Grosso, tem cenas na Praça da Mandioca, nas ruas, vai ser muito interessante, vamos registrar Cuiabá de um jeito muito interessante, mas sem forçar a barra, para não ficar falso”.


Fonte: Mídia News


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!