Gaúcha do Norte,25 de Agosto de 2019 - Domingo

EUA aprovam primeiro medicamento exclusivo para depressão pós-parto

A FDA, a "Anvisa" dos americanos, liberou o uso do remédio chamado de Zulresso, feito com a substância allopregnanolone

20/03/2019 - 05:30:22


A FDA (Food and Drug Administration), a "Anvisa" dos Estados Unidos, aprovou nesta terça-feira (19) o primeiro medicamento exclusivo para tratar a depressão pós-parto.

O remédio Zulresso, da Sage Therapeutics, feito com a substância allopregnanolone, é uma injeção para uso intravenoso. Ele estará disponível em um programa de saúde restrito do país, onde o medicamento só poderá ser aplicado em uma unidade certificada - consultórios ou clínicas médicas. Ele deverá ser administrado durante pouco mais de dois dias na paciente.

"A depressão pós-parto é uma condição séria que, quando se torna grave, pode ser fatal. As mulheres podem ter pensamentos para se machucar ou ferir o próprio filho. A depressão pós-parto também pode interferir na criação do vínculo entre mãe e bebê. Essa droga aprovada é a primeira especificamente feita para o tratamento da doença, uma importante opção", disse Tiffany Farchione, diretora-interina da FDA.

Há risco de sedação excessiva e/ou perda súbita de consciência durante o uso. Por isso, é importante que as pacientes sejam constantemente monitoradas durante a aplicação. Outras reações: sonolência, boca seca, rubor na pele.

A depressão pós-parto é um episódio importante que pode ocorrer logo após o nascimento do bebê. Há, no entanto, casos em que os sintomas já começam durante a gravidez. Como os outros tipos de depressão, é caracterizada por tristeza e/ou perda de interesse nas atividades que costumava gostar, sentimentos de inutilidade, culpa ou pensamentos suicidas.

O Ministério da Saúde do Brasil elenca o que pode causar a depressão pós-parto:

  • Privação do sono
  • Isolamento
  • Alimentação inadequada
  • Sedentarismo
  • Falta de apoio do parceiro
  • Falta de apoio da família
  • Depressão, ansiedade e outros transtornos prévios
  • Vício em crack, álcool e outras drogas

No Brasil, de acordo com a pasta, a depressão pós-parto atinge uma a cada quatro mães. O tratamento tradicional é feito geralmente com o uso de antidepressivos comuns combinados com psicoterapia.

Eficácia do remédio

A comprovação de eficácia do medicamento ocorreu após a publicação de dois estudos clínicos científicos. Participantes receberam a injeção intravenosa durante 60 horas completas ou um placebo. Depois, as mães foram observadas por 4 semanas.

O Zulresso demonstrou superioridade no tratamento contra depressão pós-parto nos dois estudos. A melhora do quadro foi observada após 30 dias.

 


Fonte: G1


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!