Gaúcha do Norte,21 de Abril de 2018 - Sábado

Reino Unido investirá R$ 220 milhões em novo centro de defesa de armas químicas

Aporte será destinado a um novo centro de defesa em Porton Down

15/03/2018 - 12:00:19


Secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, chega a Downing Street para encontro do Conselho de Segurança Nacional (Foto: Simon Dawson/Reuters)

O Reino Unido irá investir 48 milhões de libras (R$ 220 milhões) em um novo centro de defesa de armas químicas em seu laboratório de pesquisa militar em Porton Down, disse o ministro de Defesa, Gavin Williamson, nesta quinta-feira (15).

Porton Down foi a unidade onde cientistas britânicos identificaram o agente nervoso utilizado para envenenar o ex-espião russo Sergei Skripal na cidade de Salisbury. Londres acusou a Rússia de ser responsável pelo ataque, o que Moscou nega.

"Hoje eu posso anunciar que estamos aproveitando nossa competência de renome global do laboratório de ciência e tecnologia de defesa de Porton Down. Estamos investindo 48 milhões de libras em um novo centro de defesa de armas químicas para manter nossa avançada análise e defesa química", disse Williamson, em discurso.

Tensões diplomáticas

O anúncio foi feito em uma semana especialmente conturbada nas relações entre Londres e Moscou.

Na quarta-feira (15), a primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos em retaliação contra o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal na Inglaterra.

Os contatos bilaterais de alto nível com a Rússia, que nega qualquer envolvimento no ataque, também foram suspensos.

Até a decisão anunciada nesta quarta, a Rússia dispunha de 59 diplomatas credenciados no Reino Unido, de acordo com a France Presse.

A embaixada da Rússia em Londres considerou a expulsão de 23 deles de uma ação “hostil e injustificada”.

"Consideramos essa ação hostil totalmente inaceitável, injustificada e míope. Toda a responsabilidade pela deterioração do relacionamento Rússia-Reino Unido reside na atual liderança política da Grã-Bretanha", afirmou em comunicado.

O governo russo já tinha afirmado que qualquer medida punitiva provocaria uma resposta.

Envenenamento

Sergei Skripal, de 66 anos, e sua filha Yulia, de 33 anos, foram contaminados por um agente nervoso na cidade britânica de Salisbury, em 4 de março. Eles foram encontrados inconscientes em um banco da catedral da cidade e foram levados ao hospital, onde estão internados em estado crítico. O caso está sendo tratado como tentativa de homicídio.

Skripal traiu dezenas de agentes russos para a inteligência britânica antes de ser preso, em Moscou, em 2004. Ele foi sentenciado a 13 anos de prisão, em 2006, e em 2010 recebeu refúgio do Reino Unido, após ser trocado por espiões russos.

Um policial britânico que foi um dos primeiros a atender Skripal também foi afetado pelo agente nervoso. Ele está consciente, em situação séria, mas estável, de acordo com a polícia.


Fonte: G1


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!