Gaúcha do Norte,27 de Setembro de 2020 - Domingo

Incêndios crescem na região do Xingu em Mato Grosso

Apenas nos dias 6 e 7 de setembro, foram identificados 31 novos focos de incêndio

MATO GROSSO | 11/09/2020 - 21:34:01


Depois do Pantanal, agora é a vez do Xingu. Uma das regiões com maior concentração de biodiversidade florestal do país, o Alto Xingu, região que compreende mais de 26 mil hectares de propriedades rurais, terras indígenas e áreas de conservação no Norte do Mato Grosso, está em chamas.

Apenas no fim de semana, dias 6 e 7 de setembro, foram identificados 31 novos focos de incêndio, vários deles de grandes proporções. Os focos têm se alastrado rapidamente, colocando em risco fazendas e populações indígenas que vivem no Xingu. Na segunda-feira (7), líderes da etnia Kamayurá enviaram um pedido de socorro à ONG Aliança da Terra, que há mais de dez anos auxilia e treina os indígenas no combate aos incêndios florestais.

Em carta enviada à ONG, Mayaru Kamayura, herdeiro do cacique, e Kanawayuri Kamayura, conselheiro da Brigada Indígena, reforçam que, além do caráter de urgência do combate ao fogo, a etnia enfrenta ainda casos de infecção com a Covid-19. “Infelizmente vivemos o momento fragilizado na saúde da comunidade e na Brigada Kamayura”, afirmam no pedido de auxílio para conter as chamas nas áreas do lago Ypavu e Jacaré.

O trabalho dos brigadistas – uma equipe treinada pelo Serviço Florestal Norte-Americano e reconhecida internacionalmente pelo seu trabalho – é custeado por doações de empresas, parceiros e fundos, além de pessoas físicas, e vive o desafio de reunir recursos em um ano que combinou o cenário da pandemia e de um grande número de incêndios na região.


Fonte: G1 MT


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!