Gaúcha do Norte,27 de Setembro de 2020 - Domingo

Aldeia de Raoni sofre atentado com 29 tiros disparados; polícia investiga crime

Ao todo, 327 indígenas residem na área onde houve o crime

MATO GROSSO | 27/08/2020 - 05:43:52


Cacique Raoni; Fonte -Instituto Raoni.

SÃO JOSÉ DO XINGU – A Polícia Civil investiga o atentado a tiros contra aldeia Piaraçu, na região da MT-322, em São José do Xingu (a 475 km de Sinop) na noite de segunda (24). O local fica nas terras Capoto-Jarinã, lideradas pelo cacique Raoni Metuktire, internacionalmente conhecido. Ao todo, 327 indígenas residem na área onde houve o crime.

Conforme relato dos moradores, dois homens chegaram numa Toyota Hilux preta, destruíram a barreira sanitária construída para manter o isolamento social, invadiram as terras e efetuaram 29 disparos. Em seguida, fugiram sentido São José do Xingu. A aldeia fica a aproximadamente 1h20 do local onde o líder indígena e cacique Raoni Metuktire reside.

A aldeia Piaraçu é liderada pelos caciques Bedjay Metuktire e Megaron Txucarramae, cunhado de Raoni. Os representantes acionaram a polícia, que foi até o local e registrou boletim de ocorrência.

Em nota, o Instituto Raoni salientou que “de imediato, os indígenas estão mantendo distância da entrada do território para que não sejam surpreendidos por um novo ataque”.

Além disso, consta que o Instituto repudia toda e qualquer manifestação de violência, desrespeito e intolerância contra os indígenas e exige uma resposta das autoridades em relação a esse ataque.

Raoni ficou uma semana internado em Sinop, com quadro infeccioso mês passado. O líder indígena passou por uma série de exames. Inicialmente foi atendido em Colíder e depois transferido. Teve alta dia 25 de julho.

 


Fonte: Bárbara Sá/RDNews.


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!