Gaúcha do Norte,14 de Novembro de 2019 - Quinta Feira

Gaúcha do Norte: Integração é saída para aumentar a produtividade

Irmãos Loss garantem que a rotatividade funciona muito bem beneficiando ambas atividades

06/04/2015 - 07:53:40


Irmãos Luiz e Severino em área de 230 hectares de Mombaça onde serão colocadas 1500 cabeças de gado. Na imagem, capim com 35 dias de semeado.

Os irmãos Severino e Luiz Loss proprietários das fazendas Asa Branca e Maravilha II localizadas no município de Gaúcha do Norte, apostam no rodízio de lavoura e pecuária para aumentar a produtividade e garantir a estabilidade de renda.


A diversificação de produção em uma mesma área é realizada há 15 anos pelos irmãos que garantem que estão em um bom negócio. “Com esse trabalho conseguimos o resultado de alta produtividade na soja, além de ter pastagem o ano todo para o gado”. 


A ideia de aderir a integração surgiu com a experiência, “com a degradação das áreas de pastagem, entrava a época da chuva e não tinha capim para o gado. Estávamos com 3 mil hectares de capim, dessa área plantamos 100 de Mombaça onde conseguimos permanecer com 50% do gado, enquanto a outra metade ficou em todo o restante da área. Para nós a solução foi trabalhar com pouca área, investindo na lotação de capim e adubação”, disseram.


“Colhemos a soja, em seguida já entramos plantando o capim na mesma área e em 60 dias já colocamos o gado, onde permanece até outubro. Nas áreas onde tem pastagem, entramos com o trabalho de dessecagem e já iniciamos o plantio novamente. Com altos investimentos em adubação e sementes, nas áreas onde realizamos esse trabalho, temos a garantia de ter pasto pelo período de dois anos. Levando em consideração a proteção da terra contra a água, o sol, o vento e propiciando a adubação orgânica”, disseram os irmãos.


Na safra 14/15, os agricultores tem presenciado áreas com média de 65, 69 e 73 sacas de soja por hectare colhido na área de integração, além de conseguir manter uma média de sete cabeças de gado por hectare durante toda a chuvarada.


A integração lavoura/pecuária garante aos irmãos segurança de recursos para imprevistos, permitindo ter as atividades agrícola e pecuária de forma programada, onde uma atividade beneficia a outra e ambas beneficiam o proprietário, o solo e o meio ambiente.

 

Área que era ocupada pela soja, recebe a semente de pasto e em 60 dias já recebe as cabeças de gado.


Fonte: Redação: Cely Trevisan


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!