Gaúcha do Norte,11 de Agosto de 2020 - Terça Feira

AMEX inicia pavimentação asfáltica da MT-129 em Gaúcha do Norte-MT

Parceria social entre Governo do Estado e Associação vai resultar na 1ª ligação asfáltica do município

28/07/2020 - 18:05:44


Com 25 anos de emancipação política a serem completados em menos de quatro meses, Gaúcha do Norte – MT presencia um grande marco na história do município, o início da primeira ligação asfáltica. A obra é resultado de uma parceria social, conhecida como PPP, entre o Governo do Estado de Mato Grosso e a Associação dos Usuários da Rodovia MT-129 e Extensão (AMEX MT-129) e vai pavimentar o acesso a Paranatinga-MT.

A rodovia estadual tem extensão de pouco mais de 118 km (cerca de 80 em Gaúcha do Norte e o restante no município de Paranatinga) e está dividida em três trechos para o projeto de pavimentação. O primeiro trecho a ser pavimentado é de 39,042 Km, está localizado na saída da cidade e tem obra no valor de R$ 32 milhões. Na parceria, o Governo do Estado vai custear 85% da obra e a Amex MT-129 os outros 15%.

Máquinas PPP Gaúcha do Norte Cely Trevisan 1

Foto: Cely Trevisan.

Os primeiros trabalhos com maquinários foram registrados no dia 14 (catorze) de julho e a movimentação segue intensa na rodovia, todos os dias da semana. “Os trabalhos seguem avançando. Desvios foram abertos e sinalizados e estamos na casa de uns 5 km com terraplanagem, remoção do cascalho, compactação e vamos dar continuidade para conseguirmos chegar aos 10 km pavimentados este ano”, disse o presidente da Associação, Ari do Prado.

Parceria

O termo de colaboração entre Governo e Associação foi assinado no dia 27 de maio, na época, Ari do Prado defendeu que o asfalto é um jeito do imposto (Fethab) voltar para Gaúcha do Norte. “São 27 milhões que Gaúcha do Norte vai pegar de imposto que foi pago. Vamos tirar um pouco do bolso, mas vamos pegar um tanto de volta e se não fizermos isso, nós vamos ficar sem asfalto e nosso imposto vai de todo jeito”.

Máquinas PPP Gaúcha do Norte Cely Trevisan 2

As obras de terraplanagem já iniciaram. Foto: Cely Trevisan.

Por outro lado, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) , Marcelo de Oliveira, defendeu que a parceria social é um grande modelo de gestão, adotado pelo Governo do Estado, para atender mais as regiões com serviços de infraestrutura. “Ao formalizar essa PPP Social, com um custo quase 40% mais barato do que um orçamento normal, vamos executar essa obra com orçamento em torno de R$ 600 mil o quilômetro. Uma vantagem, pois o Estado faz mais, gastando menos, e a população ganha mais qualidade de vida. E o Estado precisa disso para se desenvolver”, disse.

Dificuldades para início da obra

O presidente da Associação falou à AGRNotícias sobre o início da obra. “Para iniciar a obra enfrentamos algumas dificuldades, as principais estão ligadas a burocracia, a burocracia documental é grande demais, mas todo começo é difícil. Fizemos contrato para locação das máquinas, teve empresa que não cumpriu o contrato que foi realizado, tivemos máquina locada que chegou quebrada, faltou máquina, e se faltar uma máquina a obra é paralisada. Mas, conseguimos ajustar e iniciamos a obra, devagar estamos alinhando e vai dar certo”, relatou Ari.

Repasse e arrecadação

O repasse do Governo do Estado para a pavimentação dos primeiros 5 (cinco) km está na conta da Associação dos Usuários da Rodovia MT-129 e Extensão (AMEX MT-129), “precisamos deixar os primeiros 5 (cinco) km finalizados para o governo repassar o valor para os próximos 5 (cinco) km ainda este ano”, pontuou Ari.

Máquinas PPP Gaúcha do Norte Cely Trevisan

A obra é uma Parceria Público Privada. Foto: Cely Trevisan.

“Já a arrecadação está um pouco devagar, mas, a gente entende que a dificuldade é para todo mundo. Os produtores estão sempre conversando com a gente, sempre junto, sempre parceiros e tenho certeza que essa parceria vai dar certo e vamos conseguir fazer o asfalto da 129”, disse o presidente da Amex MT-129.

“A estimativa nossa de trabalho para este ano são de 10 (dez) km, mas vamos depender da arrecadação para conseguirmos fazer os 10 (dez) km de pavimentação e andar um pouco mais com a terraplanagem”, encerrou Ari do Prado.

Por Cely Trevisan, de Gaúcha do Norte, para a AGRNotícias.


Fonte: AGRNotícias


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!