Gaúcha do Norte,20 de Janeiro de 2020 - Segunda Feira

Rebaixamento do Cruzeiro força mudança profunda no elenco para a disputa da Série B em 2020

Diretoria vai apostar em jogadores mais jovens e da base para tentar reconstrução esportiva

10/12/2019 - 05:04:08


Fred e Thiago Neves são dois dos jogadores que têm contratos com altos vencimentos — Foto: Twitter/Mineirão

A queda inédita para a Série B do Brasileiro obrigará o Cruzeiro a fazer uma mudança drástica no seu grupo de jogadores devido ao declínio de receitas e também à alta folha salarial atual. Medalhões, como Fred, Thiago Neves, Edilson, entre outros, dificilmente ficarão no clube em 2020, por exemplo.

Atualmente, segundo o gestor de futebol do Cruzeiro, Zezé Perrella, a folha salarial do futebol cruzeirense gira em torno dos R$ 15 milhões mensais. A queda nas receitas será drástica, principalmente em relação à cota de televisão.

O clube passará a receber entre R$ 6 e R$ 8 milhões anuais pelo televisionamento de suas partidas na Série B. O valor referente a 2019, por exemplo, é cerca de 10 vezes maior. Por causa disso, o Cruzeiro terá de obrigatoriamente diminuir a folha salarial do futebol, obrigando a se desfazer de medalhões que custam caro aos cofres do clube. O problema é que os contratos desses jogadores ainda estão em vigor pelo menos até o fim de 2020.

Assim, será preciso negociar rescisões e também utilizar jogadores como "moedas de troca", visando a contratação de atletas mais baratos e com poder de retorno financeiro no futuro. É o que explica Zezé Perrella:

- Eu não vou dizer que vou dispensar este ou aquele, até porque a maioria tem contrato em vigor, mas se estamos com dificuldade de pagar salários astronômicos na primeira divisão, imagina na segunda? É hora de cada um entender que o Cruzeiro não tem condição de manter isso, para podermos recomeçar dentro da realidade.

"Quando se gasta mais do que recebe, vai falir! É triste ver o Cruzeiro na situação que está hoje"

Em entrevista ao GloboEsporte.com nessa segunda-feira, Wagner Pires de Sá afirmou que os contratos altos e com longa duração foram assinados em gestões passadas. O que não é verdade, já que atletas como Edilson e Fred foram contratados por ele. Thiago Neves também teve o vínculo renovado na gestão Wagner Pires.

- Os contratos com os jogadores já vêm de gestões passadas. Somos obrigados a cumprir. Estaríamos com o contrato já até 2020. Nesse caso temos que tentar fazer acordo com o pessoal, porque não temos condição de pagar essas quantias enormes para os jogadores.

Adilson como condutor

O planejamento também passará pelas mãos de Adilson Batista, que iniciou o planejamento para 2020 em reuniões com a diretoria nessa segunda-feira . Será por meio da base e de jogadores jovens que o treinador tentará colocar o time novamente nos trilhos a partir de 2020. E sem contratações caras, avisou Perrella.

"A torcida que não espere que eu vá fazer contratações milionárias e enterrar, financeiramente, ainda mais o Cruzeiro"

- Temos que aprender uma coisa: na categoria de base o trabalho foi bem feito. Temos vários jogadores da base que podem subir, posso fazer uma ou outra contratação pontual. Jamais você pode ter no mesmo time cinco jogadores que só têm retorno técnico (e não dão retorno financeiro) - avisou Zezé Perrella.

 


Fonte: GE Por Gabriel Duarte — de Belo Horizonte


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!