Gaúcha do Norte,04 de Julho de 2020 - Sábado

Lagarta do cartucho: sojicultor já prevê perdas de até 10 sacas por hectare

Ataque está ameaçando a produtividade e a rentabilidade da safra de soja

26/12/2019 - 15:21:38


O ataque da lagarta do cartucho está ameaçando a produtividade e a rentabilidade da safra de soja em Mato Grosso. Alguns produtores estão dobrando a quantidade de aplicações para tentar controlar a praga. As perdas podem chegar a 10 sacas por hectare.

O monitoramento frequente e a aplicação dos agroquímicos recomendados, na hora certa, não foram suficientes para evitar o ataque devastador na lavoura do produtor Gilberto Eberhardt. Uma área de 50 hectares foi a mais prejudicada pela lagarta do cartucho. Além de gastar R$ 55 a mais por hectare, com a compra extra de inseticidas, o produtor também estima perdas de produtividade.

“Calculo perder um mínimo de cinco sacos por hectare, mas pode chegar até a 10 sacos de prejuízo. O problema é chegar na colheita e descobrir perdas ainda maiores, pois essas vagens atacadas irão comprometer a formação grãos”, diz Eberhardt.A lagarta tem um ciclo médio de 18 dias e os danos causado por ela e as características do ataque variam, mas é fácil de identificar.

“Ela corta a cachopa e derruba ali de 8 a 10 vargens, ainda na inflorescência, sem comer. Em outros níveis ela chega a furar, quando já está em pleno enchimento de grãos. Muitas vezes a fase da planta é que vai decidir se ela vai cortar ou furar. É muito difícil de acertar a lagarta, pois fica em um ponto escondido”, conta o engenheiro agrônomo, Gledson Guimarães.

Produtor Gilberto Eberhardt.

Mais ataques

As áreas de cultivo do produtor Amarildo Shoupinski também foram atacadas pelas lagartas. A intensidade não foi tão severa, mas a dificuldade para combatê-las foi a mesma. Para tentar garantir a produtividade esperada de 60 sacas, em média, por hectare, o agricultor teve que desembolsar o equivalente a duas sacas de soja a mais para cada aplicação.

“A gente pensava em sair com duas aplicações, que era o que foi comprado. Mas aqui já estamos indo para a quarta e, ainda tem que associar dois outros produtos para ver se controlamos direito. Tem talhão que não está resolvendo. Agora é torcer para produzir bem e vir a produtividade esperada para cobrir esse custo, que já é caro”, comenta ele.

Segundo o engenheiro agrônomo Gledson Guimarães, o que pode estar acontecendo é que muita gente deixou para controlar a lagarta do cartucho na fase reprodutiva da planta, porque aí o visual choca, já que ela está cortando ou furando vargem.Existem várias formas de controlar essa lagarta. A questão é se eu me planejei para um médio custo, tenho que saber quando começou a aparecer e ir eliminando essa população para não deixar se proliferar. Começa a controlar no vegetativo, na primeira florada dela. Tem que fazer para estar com a população baixa, senão, você vai ter um problema sério”, comenta.


Fonte: Fonte: Canal Rural. Fotos: Pedro Silvestre. AGR No


Quer receber as notícias do Gaúcha News no seu e-mail? Cadastre-se!